Notícias › 29/03/2017

Cardeal Parolin: fortalecer a agricultura para que haja comida para todos

“Serve um maior compromisso em favor do setor agrícola, não somente na questão da melhoria dos sistemas de produção ou comercialização, mas sobretudo no enfatizar o direito de todo ser humano de ter acesso ao alimento saudável e suficiente, e ser nutrido na medida de suas necessidades.”

Este é o apelo do Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin, numa carta enviada ao presidente do 10º Fórum para o Futuro da Agricultura, Janez Potocnik, promovido, em Bruxelas, na Bélgica, nesta terça-feira (28/03).

Estendendo a todos os participantes a saudação do Papa Francisco, o purpurado pede todo esforço para que cada país “aumente os próprios recursos a fim de alcançar a autossuficiência alimentar, pensando aos novos modelos de desenvolvimento e consumo, facilitando formas de organização comunitária que valorizem os pequenos agricultores e preservem os ecossistemas locais e a biodiversidade”.

“Cada vez mais se evidencia a necessidade de colocar a pessoa no  centro do setor agrícola”, afirma o Cardeal Parolin, sugerindo uma abordagem que mostre a “relação estreita entre agricultura, proteção da criação, crescimento econômico, desenvolvimento e necessidades da população mundial”.

O purpurado pede uma atenção maior para as áreas do mundo mais vulneráveis, em que as pessoas são “excluídas dos processos produtivos” e muitas vezes são “obrigadas a deixar suas terras” em busca de refúgio e esperança de vida. 

Em muitos países, a atividade agrícola é carente, não diversificada suficientemente e inadequada para responder ao contexto ambiental ou às mudanças climáticas. Pensando nessas áreas, o Cardeal Parolin menciona os elevados níveis de desemprego e a desnutrição, até mesmo crônica, de milhões de seres humanos. 

A solução não é impor “um modelo de produção a favor de grupos restritos”, nem pensar no trabalho agrícola partindo dos resultados obtidos em pesquisas de laboratórios”. Uma tal abordagem, mesmo sendo fonte de vantagem imediata para alguns, prejudica outros.

Por Rádio Vaticano