Notícias › 30/08/2017

Cardeal redator do Catecismo da Igreja Católica sobre 25 anos do documento

A publicação do Catecismo da Igreja Católica (CIC) completa 25 anos em 2017. Por esta ocasião, o portal ACI Digital entrevistou o Cardeal Estanislao Karlic, um dos poucos escolhidos para a elaboração deste importante documento.

O Arcebispo Emérito do Paraná, Argentina, de 91 anos, confessou que ficou surpreso em 1986, quando foi convidado a ajudar neste “excelente trabalho” no qual diversos bispos propuseram e que “São João Paulo II aceitou imediatamente”.

“Excelente pelo que é, atrever-se a fazer neste tempo, neste século, depois de séculos, um Catecismo que inclui, reúne uma visão completa, orgânica e ordenada para o mundo de hoje. É um excelente trabalho que, depois de séculos foi feito com a graça de Deus”, afirmou o purpurado, que recebeu a notícia para fazer parte comissão de redação do novo CIC quando já havia sido eleito Arcebispo do Paraná.

Ao comentar o tempo que levou para ser escrito o trabalho, o Cardeal recordou os aproximadamente sete anos de esforço para terminar a sua primeira edição, que logo depois foi publicada em 11 de outubro de 1992, originalmente em francês.

“Foi um excelente trabalho, pois teve a participação de toda a Igreja. Não chegamos a completar 7 anos de trabalho e já foi concluído. Mas algo maravilhoso é que acabou sendo escrito em francês, mas foi necessário esperar para prepará-lo para a edição típica de outros anos. Entretanto, foi entregue em 7 de dezembro de 1992 com tradução em italiano e castelhano. Logo depois de ser entregue nesta redação, foi feita a edição típica para ser escrita em latim”, explicou.

Dom Karlic lembrou ainda que, naquele momento, o Papa São João Paulo II não pediu esta missão a nenhum cardeal, entretanto, concedeu “esta honra” aos bispos e arcebispos que constituíram a comissão de redação. Muitos deles, depois de alguns anos, foram criados cardeais.

“Não posso deixar de recordar as pessoas com as quais trabalhamos ombro a ombro, em uma parte do Catecismo: o Cardeal Jorge Medina Estévez, do Chile, com quem me tornei mais amigos e disfrutamos as maravilhas de fazer esta síntese da doutrina católica”.

Os funcionários do CIC, prosseguiu, “tiveram belos encontros duas ou três vezes por ano”, nos quais “expressaram todas as suas opiniões”.

“O Cardeal Joseph Ratzinger (atual Papa Emérito, Bento XVI) liderou os trabalhos com muita sabedoria e, deste modo, chegamos com a visita ordinária do Papa em cada reunião para que pudéssemos ser testemunhas fiéis da doutrina católica”, ressaltou.

Nesse sentido, o Cardeal Estanislao Karlic disse que era “muito importante o trabalho em conjunto, de propor realmente o que era a doutrina católica, e não simplesmente o que poderia ser uma escola dentro da teologia da Igreja”.

“Era necessário ser estrito para propor somente o que poderia ser o Magistério ordinário da Igreja. Esse esforço ajudou a viver em uma disciplina muito sincera e muito bonita. O Catecismo contém a doutrina católica que pertence ao Magistério ordinário do Papa, como queria São João Paulo II”.

No final da entrevista, o religioso assinalou que “era lindo escutar o Papa quando, no final do nosso trabalho, nos dizia a sua breve mensagem e saudava pessoalmente cada um de nós, dando-nos um terço a fim de encorajar-nos neste trabalho que deveria durar alguns séculos”. (LMI)

Por Gaudium Press, com ACI Digital