Notícias › 06/07/2017

Cientistas italianos explicam interessante descoberta no Sudário de Turim

Em artigo assinado pela Ing. Giulio Fanti, publicado no PLoS One, relata-se uma importante descoberta, mais uma, relacionada com o Santo Sudário de Turim:

Foram identificadas nanopartículas de creatinina ligada a ferrihidrato, que por suas características evidenciariam que esse sangue pertence a um homem que passou por um grave trauma. “Não é uma situação típica do soro do sangue de um organismo humano são”.

Junto aos físicos Elvio Carlino, Liberato de Caro e Cinzia Giannini, do Conselho Nacional de Investigação da Itália, o Ingeniero Fanti analisou, com microscópios de alta tecnologia, uma fibra de 2 milímetros do Santo Sudário, oferecida por Barru Schwortz, que participou do projeto Santo Sudário de Turim (STURP) em 1978.

Segundo o cientista Fanti, essa presença de extremidades de creatinina com ferrihidrato são “típicas de um organismo que sofreu uma forte politrauma, como tortura. De fato, de forma inesperada, na nanoescala se codifica em um cenário de grande sofrimento gravado nas nanopartículas unidas às fibras de linho”, que foram analisadas pelos cientistas.

Por Gaudium Press