Notícias da paróquia › 03/06/2017

Dom Marcony celebra Missa pelos 47 anos de dedicação da Catedral de Brasília

Arquidiocese de Brasília celebrou nesta quarta-feira, 31, uma Missa em Ação de Graças pelos 47 anos de dedicação da Catedral Metropolitana de Brasília. A Celebração aconteceu no próprio templo e foi presidida pelo bispo auxiliar, dom Marcony Ferreira e concelebrada pelo pároco local, padre João Firmino.

Dom Marcony deu início a homilia comentado o evangelho do dia que narra a visita da Virgem Maria a sua prima santa Isabel. Segundo o bispo Deus encontrou em Maria a possibilidade do sim à humanidade, já que em Eva Ele encontrou o não da humanidade. “Maria então não pôde fazer outra coisa, se não amar na caridade. Quem diz sim a Deus sempre atua na caridade. Quem dá um sim generoso a Deus, todas as sua obras são de entrega, nunca de egoísmo e nem de vaidade.”

Sobre o aniversário de Dedicação da Catedral, Dom Marcony lembrou fatos que mostram o quanto Brasília é especial aos olhos de Deus. “No dia 3 de maio de 1957, Brasília foi batizada com a primeira Missa do cruzeiro. No dia 21 de abril, Brasília foi inaugurada e no dia 31 de maio de 1970, Brasília foi como que crismada. Essas datas mostram que Brasília nasceu à sombra da fé. Brasília nasceu cravada na Cruz de Cristo e sobre o Manto de Maria Santíssima.”

O bispo comentou sobre a importância da Catedral, também como projeto arquitetônico arrojado. “As linhas arquitetônicas fazem da nossa Igreja Catedral conhecida no mundo inteiro. Como a Catedral de Brasília só tem em Brasília. Nesta Esplanada que é toda igual. Nesta Esplanada que é sem sal, com diversos Ministérios enfileirados, brilha diferenciada, como que o brinco da Esplanada, a nossa Igreja Mãe, a Catedral.”

Sobre o templo, Dom Marcony falou sobre algumas peças e monumentos que compõem a beleza da Catedral:

“Nessa Igreja Mãe tem algumas coisas que chamam a atenção, como a Via Sacra de Di Cavalcanti. Temos a réplica de Nossa Senhora da Piedade, a famosa Pietà de Michelangelo, a única replica no mundo fora do Vaticano e que nos foi concedida pelo nosso amado, São João Paulo II. Temos a imagem de Nossa Senhora Aparecida, umas das primeiras réplicas da imagem da Basílica de Aparecida. Esta imagem peregrinou por todas as capitais de todos os estados brasileiros, antes de chegar aqui em nossa cidade em 1957. Temos também uma réplica do Santo Sudário para que possamos meditar. O nosso batistério de forma arredonda, que olhando de fora, torna-se como que o Pão da Vida Eterna, ao lado da Catedral que é como um verdadeiro cálice oferecido constantemente a Deus à vida de todos nós. Os nossos confessionários são em formato de peixe, um dos primeiros símbolos dos cristãos. Em fim, tudo na nossa Igreja Catedral fala. A começar pela sua entrada, “saí das trevas e entrar na luz”, assim pensou nosso Arcebispo primeiro, assim concordou Oscar Niemayer.”

Sobre os vários significados dados a forma arquitetônico da Catedral, dom Marcony concliu, dizendo: “Oscar Niemayer dizia que a Catedral era como que linhas voltadas para o infinito, ou seja, a casa de Deus que nos leva a para o Eterno. Já dom José Newton dizia que são como duas mãos elevadas aos céus agradecendo a Deus”.  Segundo o bispo, tanto simbolismo é para mostrar o quanto a Igreja Mãe de Brasília é querida para todos que aqui moram.

Ao final da homilia, dom Marcony pediu a Virgem de Aparecida continue a iluminar a nossa Arquidiocese.

Dedicação da Catedral

A dedicação da Catedral ocorreu no mesmo dia da sua inauguração oficial, em 31 de maio de 1970. O rito foi realizado durante o VIII Congresso Eucarístico Nacional. Cerca de 500 pessoas participaram da cerimônia. Entre os convidados estavam o então presidente da República, Emílio Garrastazu Médici, a primeira dama, dona Scyla, autoridades eclesiásticas e os fiéis. A dedicação foi feita pelo cardeal arcebispo dom Eugênio Sales.

A dedicação de uma Igreja ou Catedral se dá, normalmente, quando a construção do templo chega ao fim. A celebração que marca a inauguração oficial é a dedicação. Toda igreja é dedicada por excelência à Santíssima Trindade, a Nosso Senhor Jesus Cristo e seus títulos; ao Espírito Santo, a Santíssima Virgem, aos Santos Anjos, aos santos inscritos no Martirológio Romano.  No rito de dedicação o bispo ou arcebispo local consagra a Deus todo o templo e tudo que nele se encontra como o altar, sinos (se houver), imagens, bancos, paredes, pia batismal, aparatos litúrgicos, em fim, tudo que pertence àquele templo.

O ritual torna o templo sagrado para o culto a Deus, como informa o Diretório Litúrgico da CNBB. (cf. Diretório da Liturgia, p.19).

“Por ser edifício visível, esta casa aparece como sinal peculiar da Igreja peregrina na terra e imagem da Igreja que habita nos céus. Convém, pois, que, ao se erigir um edifício única e estavelmente destinado à reunião do povo de Deus, e à celebração das ações sagradas, seja esta Igreja dedicada ao Senhor em rito solene, segundo antiquíssimo costume”. “Todas as Igrejas sejam dedicadas ou ao menos abençoadas. Contudo, as Igrejas catedrais e paroquiais sejam solenemente dedicadas pelo bispo diocesano ou alguém por ele delegado, e a cada ano a comunidade celebre solenemente o dia da dedicação de sua Igreja”. (…) Para se realçar a importância e a dignidade da Igreja local, o Ofício do Aniversário da Dedicação da Igreja Catedral terá o grau de solenidade na própria igreja catedral e de festa nas outras igrejas da diocese, na data em que foi dedicada… Convém que nesse dia o bispo concelebre a Eucaristia na igreja catedral com o cabido dos cônegos ou o Conselho presbiteral, com a maior frequência possível de fieis. ”(nn. 2 e 26).
Conheça a nossa Catedral!

Endereço: Esplanada dos Ministérios

Horário de funcionamento: Segunda-feira: de 08h às 16hs30. Terça e Sexta-feira das 10:30h as 18h (limpeza da Nave central das 08:00 as 10:30hs). Quarta, Quinta, Sábado e Domingo das 08h às 18hs

Contato: 3224-4073
Clique aqui e veja fotos da Celebração.