Notícias da paróquia › 10/08/2016

Dom Sergio preside Eucaristia em sufrágio da alma da coiniciadora do Caminho Neocatecumenal

fggNa noite desta segunda-feira, 8 de agosto, foi celebrada na Catedral Metropolitana de Brasília, uma Eucaristia em sufrágio pela alma de Carmen Hernández, coiniciadora do Caminho Neocatecumenal com Kiko Argüello. A celebração foi presidida por Dom Sérgio da Rocha, Arcebispo de Brasília e Presidente da Conferência Nacional dos Bispo do Brasil – CNBB.

Esteve presente a Equipe de Catequistas Itinerantes responsável pelo Caminho no Brasil, formada pelo Pe. José Folqué, Raul Viana e Pilar de la Plaza, e mais de 6 mil membros das 250 comunidades neocatecumenais que fazem esta iniciação cristã em mais de 30 paróquias da Arquidiocese de Brasília.

“Nós estamos aqui reunidos, celebrando a Eucaristia como uma grande Ação de Graças a Deus por essa nossa irmã tão querida em todo o mundo, a Carmen. Agradecendo a Deus pelo dom de sua vida, seu testemunho, sua missão na Igreja e, de modo especial, a colaboração preciosa que ela ofereceu ao Caminho Neocatecumenal desde suas origens, juntamente com o Kiko”, disse Dom Sérgio no início da homilia, após a leitura do Evangelho de São Lucas que narra a Transfiguração de Cristo.

“A subida ao Monte da Transfiguração nos faz pensar nessa longa peregrinação, nesse longo caminho que nós vamos percorrendo pela graça de Deus para chegar ao cume desse monte, para chegar até Cristo, para contemplar o Senhor ressuscitado e fazer a experiência de sua Páscoa”, recordou o Arcebispo destacando que, assim como os discípulos não subiram o Monte sozinhos, os cristão são chamados a fazer a caminhada em direção ao Cristo Ressuscitado junto com uma comunidade. “Carmen percebeu isso, tanto que contribuiu imensamente para que a Igreja fosse valorizada, a vida em comunidade fosse valorizada. A comunidade é o lugar onde nós fazemos a experiência do encontro com o Senhor ressuscitado, onde nós escutamos Sua Palavra, onde nós recebemos Cristo vivo. Por isso, ela deu testemunho de como é importante caminhar juntos, viver juntos como irmãos e contemplar juntos o Senhor, animados pela graça de Deus e iluminados pela Sua Palavra”.

Dom Sérgio concluiu a homilia animando os presentes a levarem o amor de Deus a todas as pessoas, seguindo o exemplo de Carmen que “pela Graça de Deus, foi missionária, não guardou para si a Palavra de Deus, não guardou para si o amor, a misericórdia e a graça de Deus, mas quis levar e compartilhar com os outros”, finalizou.

Carmen Hernández faleceu em 19 de julho deste ano, aos 85 anos, em sua casa em Madri. O funeral aconteceu dois dias depois com uma Eucaristia de corpo presente presidida pelo Arcebispo de Madri, Dom Carlos de Osoro Sierra, na Catedral Santa Maria A Real de Almudena.

Na próxima sexta-feira, 12 de agosto, o Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer presidirá uma Eucaristia, também em sufrágio pela alma de Carmen, junto às comunidades neocatecumenais da Arquidiocese de São Paulo.

Visitas ao Brasil

Quatro foram as ocasiões em que Carmen Hernández visitou o Brasil acompanhada de Kiko Argüello. A primeira foi em fevereiro de 1991, quando o Cardeal Dom José Freire Falcão assinou o decreto de ereção do Seminário Missionário Arquidiocesano “Redemptoris Mater” de Brasília. A segunda foi em outubro de 1997 por ocasião do II Encontro Mundial das Famílias com São João Paulo II, que aconteceu no Rio de Janeiro. Dessa vez, também visitou a Capital Federal.

A terceira visita foi em 2007 durante a V Conferência Geral do Episcopado Latino-americano em Aparecida ­ SP, com a presença do Papa Bento XVI. A última vez que esteve no Brasil foi em 2013, durante a XXVIII Jornada Mundial da Juventude, com o Papa Francisco, no Rio de Janeiro.

Uma vida dedicada à Evangelização

María del Carmen Hernández Barrera nasceu em Ólvega, Soria (norte de Espanha) em 24 de novembro de 1930. Estudou Química na Universidade de Madri e, depois de concluir um mestrado, trabalhou durante um tempo na indústria familiar até deixar tudo para encontrar a sua vocação. Entrou no instituto feminino “As missionárias de Cristo Jesus” com o desejo de partir em missão para a Índia, porém os caminhos de Deus a conduziram para Israel, onde passou dois anos visitando todos os lugares santos, levando consigo as Escrituras, meditando e rezando.

O Início do Caminho Neocatecumenal

Com esta profundidade e rica bagagem, retornou a Madri onde encontrou-se com Kiko Argüello, um jovem que também estava em busca de uma experiência cristã mais autêntica. Foi em Palomeras Altas, periferia de Madri, que Carmen encontrou Kiko vivendo entre os pobres. Foram estes pobres que deram ao Caminho a celebração da Palavra de Deus. Formava-se, assim, uma comunidade cristã que deixou Carmen fascinada, levando-a a dedicar toda sua vida ao anúncio do Evangelho através desta modalidade de Iniciação Cristã, hoje presente em dioceses de todo o mundo.
Atualmente a Equipe Internacional Mundial responsável pelo Caminho é composta por Kiko Argüello e Pe. Mário Pezzi.

Fonte: http://goo.gl/QDywXl