Notícias › 31/01/2017

Ícone da Mãe de Misericórdia será coroado e exposto no Vaticano

O ícone da “Virgem Maria Mãe de Misericórdia”, que os pobres e os voluntários da Pequena Casa da Misericórdia de Gela – sul da Itália – quiseram como homenagem a Nossa Senhora pela graça do Ano Jubilar da Misericórdia, será coroado e exposto à veneração pública na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

O ícone representa a Virgem Maria mostrando Jesus, misericórdia do Pai, e o avental sinal identificativo do serviço do Cristo e de misericórdia para com o próximo. Desde 13 de novembro de 2016 – data do encerramento diocesano do Jubileu da Misericórdia – o ícone é venerado no altar principal da Igreja de Santo Agostinho em Gela, Centro de espiritualidade nacional da Misericórdia, refeitório e dormitório dos pobres.

Ícone exposto na missa de 2 de fevereiro, presidida pelo Papa

Conduzidos pelo vigário geral da Diocese de Piazza Armerina, Pe. Antonino Rivoli, cem fiéis da cidade siciliana chegarão a Roma na próxima quarta-feira (01/02) com alguns pobres e voluntários da Pequena Casa da Misericórdia para participar da audiência geral do Papa e da celebração eucarística na Basílica Vaticana presidida pelo Cardeal Angelo Comastri. Durante a missa se terá o rito de coroação do Ícone Sagrado.

Na quinta-feira, 2 de fevereiro, festa da Apresentação do Senhor, o Papa Francisco presidirá à solene celebração eucarística com a presença do Ícone Sagrado.

Maria, mestra de misericórdia e caridade

“Temos a honra de o Departamento das Celebrações Litúrgicas do Santo Padre ter escolhido, para a ocasião do Dia Mundial da Vida Consagrada, nosso Ícone Sagrado que será exposto na Capela Papal”, disse o diretor do Centro de Espiritualidade, Pe. Pasqualino di Dio.

“Mais uma vez Maria torna-se para a nossa cidade fonte de consolação e de segura esperança, Maria é a misericordiosa, como rezamos na antiga antífona da Salve-Rainha; Ela recebeu a Misericórdia feita carne e se deixou conduzir por Ele a servir a anciã e cansada prima Isabel, que certamente jamais pôde restituir o gesto de caridade e os três meses de permanência de Maria na casa de Zacarias. Maria nos ensina que a caridade deve ser silenciosa, discreta, desinteressada, sem esperar nada em troca”, acrescentou Pe. Pasqualino.

5 de fevereiro, retorno a Gela

No domingo, 5 de fevereiro, o Ícone Sagrado retornará à Sicília chegando a Gela às 17h30 locais, onde será acolhido na Igreja de São Francisco de Paula. Vai se realizar uma breve procissão e se terá na Igreja de Santo Agostino, onde o ícone será recolocado, a missa de ação de graças presidida pelo bispo de Piazza Armerina, Dom Rosario Gisana.

Por Rádio Vaticano