Highslide for Wordpress Plugin
Palavra do Pastor › 03/03/2017

1° Domingo da Quaresma

Tempo de Conversão

05/03/2017

Ao receber as cinzas, no início desta Quaresma, nós acolhemos a Palavra de Jesus, repetida a cada ano pela Igreja, chamando-nos à conversão: “Convertei-vos e crede no Evangelho” (Mc 1,15). Esta Palavra continuará a ecoar ao longo deste tempo litúrgico, preparando-nos para a Páscoa do Senhor. A atitude de conversão deve ser vivida através da oração, da penitência e da caridade. Por isso, a cor litúrgica roxa utilizada na Quaresma é sinal e recordação da penitência que não pode faltar no processo de conversão. O esforço de superação do pecado, sustentado pela graça de Deus, comporta sempre renúncias e sacrifícios. Na liturgia dominical, uma verdadeira catequese quaresmal, proposta pela Igreja, nos conduz à renovação da vida batismal, na Páscoa.

O Evangelho proclamado nos fala das tentações de Jesus no deserto, segundo a narrativa de Mateus (Mt 4,1-11), fazendo-nos pensar nas tentações encontradas no mundo de hoje, dentre elas: o acúmulo de bens e o consumismo (ter), a  vanglória humana e a fama social (aparecer), e o domínio sobre os outros (poder). Contudo, o Evangelho pretende, acima de tudo, nos transmitir a certeza da vitória de Cristo e daqueles que, unidos a Cristo, lutam para vencer as tentações. Conforme o livro do Gênesis, o homem e a mulher caíram na tentação de não cumprir a Palavra de Deus, acarretando a condenação e a morte. Entretanto, por meio do homem novo, Jesus Cristo, que permaneceu na obediência ao Pai, nós recebemos “a justificação que dá a vida” (Rm 5,19).

Na Quaresma, uma das principais expressões de vivência do amor fraterno é a Campanha da Fraternidade, promovida pela Igreja no Brasil. A Campanha da Fraternidade está intimamente associada à Quaresma, embora deva ser vivida além dela. Trata-se de um exercício intenso de conversão e de amor fraterno. Neste ano, o tema da Campanha é: Fraternidade, biomas brasileiros e defesa da vida. Nós refletimos sobre ele, à luz da fé, com o lema Cultivar e guardar a criação (Gn 2,15). A encíclica do Papa Francisco denominada Laudato Si, sobre “o cuidado da casa comum”, continua a motivar a vivência da Campanha da Fraternidade. Conforme explica o texto-base desta Campanha, “um bioma é formado por todos os seres vivos de uma determinada região, cuja vegetação é similar e contínua; cujo clima é mais ou menos uniforme”. A Igreja nos chama a atenção para a importância do tema, que necessita ser mais conhecido e refletido, propondo ações para o cuidado e a preservação da vida nos biomas brasileiros: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal. Em nossa região, procuremos preservar a nossa preciosa “casa comum”, que é o cerrado!

 

 Sergio da Rocha
Cardeal Arcebispo de Brasília

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *