Highslide for Wordpress Plugin
Palavra do Pastor › 13/01/2017

2º Domingo do Tempo Comum

Testemunhas do Cordeiro

15/01/2017

Com a festa do Batismo do Senhor, celebrada na última segunda feira, foi concluído o Tempo do Natal, tendo início o “Tempo Comum”, que se estende pela maior parte do ano, cujos domingos são caracterizados pela cor litúrgica verde. Por isso, tendo sido a semana passada, a primeira do Tempo Comum, celebra-se hoje a liturgia do 2º Domingo.

Neste Ano, a partir do próximo domingo e em todos os outros domingos do Tempo Comum, será proclamado o Evangelho segundo Mateus. Hoje, porém, a Liturgia nos propõe um texto do Evangelho segundo João (Jo 1,29-34). Nele, destaca-se o testemunho de João Batista apresentando Jesus como “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 129) e referindo-se a manifestação do Espírito Santo no batismo de Jesus.  “Eu vi e dou testemunho!”, afirma João.  O Evangelho quer nos levar também a dar testemunho de Jesus, assim como ele fez, a partir da experiência do encontro com Cristo, crendo que ele é “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”.

O título “Cordeiro de Deus”, aplicado a Jesus, nos mostra que ele é o novo cordeiro, imolado na nova e definitiva Páscoa; o Cordeiro-Servo do Senhor, anunciado pelo profeta Isaías, conduzido à morte para libertar a todos do pecado e da morte. O “Cordeiro” apresentado por João Batista é o cordeiro libertador do Êxodo, o cordeiro redentor anunciado por Isaías, o Cordeiro morto e ressuscitado. É ele que vem a nós em cada Eucaristia. Antes de receber a comunhão eucarística nós proclamamos que ele é o “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, crendo em seu poder e misericórdia, pois reconhecemos que não somos dignos que ele entre em nossa morada. Felizes os que participam da ceia do Cordeiro, conforme proclama o sacerdote na celebração eucarística. Feliz quem pode repetir como João: “eu vi e dou testemunho!”

Nós somos convidados a dar testemunho de Cristo, com simplicidade e coragem, como fez João Batista. Somos “chamados a ser santos junto com todos os que, em qualquer lugar, invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo” (1Cor 1,2). Pela vivência da santidade, damos testemunho do Cordeiro de Deus, ajudando outras pessoas a segui-lo como verdadeiros discípulos.

Em resposta à Palavra anunciada, rezemos o Salmo 39, dizendo com os lábios e o coração: “Eis que venho, Senhor! Com prazer, faço a vossa vontade”! Esta atitude vivida de modo pleno pelo Cordeiro-Servo, nosso Redentor, seja hoje a nossa atitude diante de Deus, na liturgia e na vida.

 Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *