Notícias › 21/08/2017

Papa convida a seguir exemplo de fé inquebrantável nos momentos difíceis

Nas suas palavras antes da oração do Ângelus deste domingo, o Papa Francisco convidou os fiéis, reunidos na Praça de São Pedro, a seguir o exemplo da mulher cananeia que fala o Evangelho nos momentos difíceis, que não se cansou de pedir a Jesus implora a Jesus que cure sua filha.

O Santo Padre centrou a sua reflexão no Evangelho deste domingo que “nos mostra um exemplo singular de fé no encontro de Jesus com uma mulher cananeia, uma estrangeira em relação aos judeus”.

“A cena ocorre enquanto ele se dirige às cidades de Tiro e Sidônia, no noroeste da Galileia: é lá onde a mulher implora a Jesus que cure sua filha, diz o Evangelho, que ‘está cruelmente atormentada por um demônio’”. Entretanto “a aparente indiferença de Jesus não desencoraja a mãe, que insiste em sua invocação”, expressou.

Francisco afirmou que “a força interior daquela mulher, que lhe permite vencer qualquer obstáculo, reside no seu amor materno e na confiança de que Jesus pode atender o seu pedido. E isto me faz pensar na força das mulheres! Com a sua força, são capazes de obter coisas grandes. Conhecemos muitas assim! Podemos dizer que o amor que move a fé e a fé, por sua parte, se converte no prêmio do amor”.

“O amor intenso que tinha pela sua filha faz exclamar: ‘Senhor, filho de Davi, tem piedade de mim!’”. E a fé perseverante em Jesus permite que ela não desanime. “A mulher aproximou-se, ajoelhou diante dele e implorou, ‘Senhor, ajuda-me’”.

Em seguida, o Santo Padre assinalou que “finalmente, depois de tanta perseverança, Jesus fica admirado pela fé de uma mulher pagã. Portanto, ele aceita dizendo: ‘Ó mulher, grande é tua fé! Que seja feito como desejas. E na mesma hora sua filha ficou curada”.

“Aquela humilde mulher – assegurou o Santo Padre – é indicada por Jesus como um exemplo de fé inquebrantável. A sua insistência em invocar a ação de Cristo é para nós um estímulo a não nos desencorajarmos, a não nos desesperarmos quando formos oprimidos pelas duras provas da vida”.

O Pontífice indicou: “o Senhor não vira para o outro lado quando vê as nossas necessidades e, se por vezes pode parecer insensível aos nossos pedidos de ajuda, é para nos colocar à prova e fortalecer a nossa fé. Nós devemos continuar gritando como essa mulher: ‘Senhor, ajuda-me! Senhor, ajuda-me!’ com perseverança e com coragem. Essa é a coragem necessária para a oração”.

Nesse sentido, o Papa acrescentou que este episódio evangélico “nos ajuda a entender que todos nós precisamos crescer na fé e fortalecer a nossa confiança em Jesus. Ele pode nos ajudar a encontrar a direção quando perdemos a bússola de nosso caminho; quando a estrada diante de nós não é mais tão plana, mas áspera e árdua; quando é cansativo ser fiel aos nossos compromissos”.

“É importante alimentar todos os dias a nossa fé, com a escuta atenta da Palavra de Deus, com a celebração dos Sacramentos, com a oração pessoal como um ‘grito’ para Ele, e com atos concretos de caridade com o próximo”, assinalou.

Francisco convidou os fiéis a confiar “no Espírito Santo para que ele nos ajude a perseverar na fé. O Espírito infunde ousadia nos corações dos crentes, nos encoraja a superar a incredulidade a Deus e a indiferença para com os nossos irmãos”.

“Que a Virgem Maria nos ajude a ser cada vez mais conscientes da nossa necessidade do Senhor e do Seu Espírito, nos conceda uma fé forte, cheia de amor e um amor que saiba suplicar, uma súplica corajosa a Deus”, concluiu.

Por ACI Digital