Notícias › 03/11/2016

Papa Francisco no Dia de Finados: “Esta tristeza se mistura com a esperança”

Tristeza, mas também esperança e lembrança. Esse é o duplo sentido da comemoração de todos os fiéis defuntos, explicou o Papa Francisco durante a Missa celebrada no cemitério Prima Porta, na periferia de Roma.

“O sentimento da tristeza, o cemitério é triste, recorda os nossos entes queridos que morreram e nos recorda o futuro: a morte. Mas nesta tristeza trazemos flores como um sinal de esperança, também possa dizer de festa mais adiante”, disse o papa em sua homilia.

Antes de começar a Missa, o Santo Padre colocou flores nas diferentes sepulturas no cemitério, e durante a sua homilia refletiu sobre a figura de Jó que estava na escuridão, na porta da morte. Naquele momento de angústia, de dor e sofrimento, Jó proclama a esperança.

O Pontífice explicou: “Esta tristeza se mistura com a esperança. É o que todos nós sentimos hoje nesta celebração. A recordação de nossos entes queridos e a esperança”.

“Mas também sentimos que essa esperança se ajuda porque também nós devemos fazer este caminho, todos nós, antes ou depois, mas todos. Com dor, mais dor ou menos dor, mas com a flor da esperança. Com aquele fio forte ancorado ao lado de lá. Esta âncora, a esperança da ressurreição não decepciona”, sublinhou.

“Quem percorreu primeiro caminho foi Jesus. Nós percorremos o caminho que Ele fez. Com a sua Cruz ele nos abriu a porta da esperança, nos abriu a porta para entrar onde contemplaremos Deus. Sei que o meu redentor está vivo, eu o verei e meus olhos o contemplarão”.

O Papa concluiu com uma mensagem de esperança: “Voltemos para casa hoje com esta recordação do passado, de nossos entes queridos que morreram, mas com um olhar para o futuro, para onde iremos, confiantes nas palavras de Jesus: “Eu o ressuscitarei no último dia”, disse.

Depois da Missa e antes de dar a benção final, o Santo Padre recordou “Na visita ao cemitério, lugar onde descansam os nossos irmãos e irmãs falecidos, renovamos a fé em Cristo, morto, sepultado e ressuscitado para a nossa salvação. também os corpos mortais serão despertados no último dia, e aqueles se adormentaram no Senhor, serão associados a Ele no triunfo sobre a morte”.

Por ACI Digital