Notícias › 31/10/2016

Suécia recebe o Papa Francisco com honras de Chefe de Estado

Ao chegar ao aeroporto internacional de Malmö às 11h, após um voo de quase 3 horas, o Papa Francisco saudou o Primeiro-ministro sueco, Stefan Löfven, que o recebeu quando desceu do avião com honras de Chefe de Estado.

Após as boas-vindas e agradecimentos pela presença do Pontífice, uma banda militar tocou o hino pontifício e o hino do Reino da Suécia. Em seguida, ambos os mandatários saudaram as autoridades civis e religiosas católicas e luteranas e se dirigiram ao interior do aeroporto para uma audiência privada.

Esta viagem, por ocasião da comemoração dos 500 anos da Reforma e dos 50 anos do diálogo entre católicos e luteranos, servirá também para dar uma mensagem de esperança aos católicos dos países escandinavos.

Às 14h30, na catedral luterana de Lund, o Pontífice participará de uma oração ecumênica conjunta. Às 16h40, no estádio da cidade de Malmö, presidirá um evento ecumênico com católicos e luteranos, e um encontro com diferentes delegações ecumênicas, no qual fará uma oração pela paz na Síria.

A reforma luterana começou em 1517, na Alemanha. O fato que impulsionou o começo do protesto religioso que questionava a legitimidade do Papado foi a publicação das “95 teses” de Martinho Lutero, na porta da igreja da cidade alemã de Wittenberg.

O gesto causou a ruptura da Igreja Católica e da comunidade cristã, além de desatar uma série de guerras de religião que destruíram a Europa durante séculos.

A Igreja evangélica luterana da Suécia se separou de Roma em 1527, no contexto da reforma. Desde então, até o ano 2000, a Igreja luterana permaneceu unida ao Estado sueco. Seu líder era o Rei da Suécia. A partir daquele ano, Igreja e Estado se separaram.

Em 31 de outubro de 1999, a Igreja Católica e a Federação Luterana Mundial fizeram uma Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação. Esta declaração é considerada o passo ecumênico mais importante que se deu desde a reforma.

A Suécia tem mais de nove milhões de habitantes, dos quais apenas 1,15% se declara católico (113.000). Cerca de 64,2 % são luteranos e existe também um importante percentual da população que é agnóstica ou ateia, além de cristãos ortodoxos, muçulmanos e membros de outras religiões.

Na única circunscrição eclesiástica existente no país, a diocese de Estocolmo, há 45 paróquias e outros 22 centros pastorais. Nesta diocese, exercem seu ministério 2 bispos, 53 sacerdotes diocesanos, 88 sacerdotes religiosos, 141 sacerdotes no total, 32 diáconos permanentes, 17 religiosos e 235 religiosas.

Na Suécia, assim como em outros países nórdicos, está sendo registrado um pequeno, mas consolidado processo de volta à religiosidade que está favorecendo a volta paulatina à participação dos serviços dominicais, além de um pequeno crescimento do número de católicos de aproximadamente 70 e 100 novos fiéis por ano.

Por ACI Digital