Notícias › 07/11/2016

Tráfico de pessoas: Papa aponta indiferença como maior obstáculo

No final da manhã desta segunda-feira, 7, o Papa Francisco recebeu no Vaticano os participantes da II Assembleia da Rede Religiosa Europeia contra o Tráfico e a Exploração (Renate).

Em seu discurso, o Pontífice reiterou que uma das mais dolorosas feridas abertas do nosso tempo é o tráfico de seres humanos, que constitui um verdadeiro crime contra a humanidade.

“Enquanto muito foi feito para conhecer a gravidade e a extensão do fenômeno, ainda permanece muito por fazer para aumentar o nível de conscientização da opinião pública e para estabelecer uma melhor coordenação de esforços por parte das autoridades”, disse o Papa, recordando que as principais vítimas são mulheres e crianças.

Indiferença

Para Francisco, um dos obstáculos a abater é a tendência a “virar as costas”, que se manifesta na indiferença e até mesmo na cumplicidade das pessoas, enquanto potentes interesses econômicos e redes criminosas fazem o seu jogo.

Contra este cenário, o Papa elogiou os esforços da vida consagrada, em especial das religiosas, que acompanham de perto as vítimas “num profundo e pessoal itinerário de cura e de reintegração”.

“Queridas amigas e amigos, estou confiante de que sua compartilha de experiências, de conhecimentos e de competências contribuirá nesses dias a um testemunho mais eficaz do Evangelho numa das grandes ‘periferias’ da nossa sociedade contemporânea”, concluiu Francisco.

Por Rádio Vaticano