Vicentinos da Catedral

A ação social da Catedral – de inicio o trabalho dos Vicentinos, que estão saindo para ações aos mais necessitados toda terça a noite. Falar que precisamos de roupas, agasalhos, Leite longa vida, material de higiene pessoal, etc. Esta é a primeira de uma série de ações sociais comunitárias que a Catedral irá realizar através de suas equipes e pastorais.


 

Conferência Vicentina da Catedral presta serviço no lixão

No sábado, 21 de maio, foi instalada, na Catedral Metropolitana de Brasília, a Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP).

Trata-se de um movimento católico, também conhecido como Conferência de São Vicente de Paulo, cujos membros, leigos e voluntários, são denominados vicentinos.

Inspirados no patrono São Vicente de Paulo, pai da caridade, os vicentinos têm a missão de levar assistência material e espiritual aos necessitados. Um trabalho de grande importância, pois os voluntários conseguem chegar aonde, muitas vezes, o poder público não chega.

A Conferência Vicentina da Catedral é formada por 10 pessoas, e vai desenvolver atividades internas e externas, como receber e entregar doações às famílias carentes, visitar e evangelizar a comunidade atendida e ajudar na liturgia da Missa do terceiro sábado de cada mês, às 17h.

Segundo Thiago Tibúrcio, membro do Conselho Metropolitano de Brasília e que está auxiliando na instalação da Conferência na Catedral, existem cerca de 600 conferências no Distrito Federal e no entorno. Para um melhor aproveitamento do serviço prestado, cada sociedade possui uma área de atuação, como afirma o jovem. “A pobreza está disseminada em vários locais e, por isso, organizamos-nos para aproveitar melhor nossas energias”.

A Conferência da Catedral começará o trabalho auxiliando famílias que sobrevivem junto ao lixão da Estrutural. Além da Catedral, existem outras 22 Conferências atuando no local, mas esse número, segundo Thiago, ainda é muito pequeno para as necessidades da região.

“As conferências que atuam na Estrutural não têm condições de atender todas as famílias que têm necessidades. Vamos começar pelo lixão, onde existe muita necessidade. Lá, é possível ver crianças, mulheres e idosos tentando sobreviver trabalhando em uma área muito precária e perigosa, expostos ao risco de doenças e acidentes, sem que a remuneração que conseguem seja adequada para viverem com a dignidade que merecem”, disse.

Quanto à seleção das famílias a serem assistidas, Thiago informa que será feito um cadastro de todas elas, que ficarão à espera de uma oportunidade de assistência. “Faremos sindicâncias, para conhecer mais profundamente as necessidades dessas famílias e, a partir daí, iniciaremos o trabalho de assistência que visa à promoção social e espiritual desses nossos irmãos”.

Será um trabalho grande e árduo, que, de acordo com o nosso entrevistado, é motivado pela “necessidade de prestar auxílio a famílias pobres que precisam ser socorridas nas suas necessidades materiais e espirituais, e também para ajudar os membros da própria Conferência a, fazendo esse trabalho, fortalecerem a espiritualidade e a fé de cada um, ajudando-os a trilhar um caminho de santificação pessoal”.

Vicentino há oito anos, Thiago ingressou na missão em 2008, por meio da Conferência Nossa Senhora da Consolata, que fica na paróquia de mesmo nome, na Asa Norte. Atualmente faz parte da Conferência Vicentina da Capelania Santo Expedito, localizada na Paróquia São Miguel Arcanjo e Santo Expedito na 303/304 Norte.

Ao longo desse tempo, atuando como vicentino, o rapaz já vivenciou diversos momentos marcantes. Entre eles, acontecimentos difíceis, devido à dura realidade em que vivem muitos irmãos. Mas Thiago prefere lembrar e compartilhar apenas os momentos alegres.

“Há momentos difíceis, porém há muitos momentos felizes, como a realização de matrimônios, batizados, formaturas, catequeses dentro do próprio lixão e construções de casas. Com dedicação, conseguimos, aos poucos, desenvolver uma relação de amizade e confiança com os atendidos, baseada na doutrina e na fé católicas, capazes de levantar o ânimo de muitos que estão abatidos e sofrendo consequências da pobreza. Essa caminhada pode levar, como já levou, em muitos casos, a verdadeiras transformações e promoções de vida. Mas o mais bonito de tudo isso é rezar e ser abençoado pelos pobres, que reconhecem nos vicentinos o rosto de Deus, assim como reconhecemos Cristo no rosto deles”, finalizou.

Os interessados em ingressar na Sociedade Vicentina da Catedral devem procurar Thiago Tibúrcio, por meio do número telefônico: 61 9669 7948.

Para quem desejar fazer doações, atente-se para o estado de conservação dos itens, que devem esta em condições de uso por outra pessoa.

Além de alimentos, a Conferência recebe roupas, cobertores, materiais escolares, cadeiras de rodas, móveis, principalmente camas e colchões, e artigos diversos e de necessidade.

Os objetos podem ser deixados na Sede dos Vicentinos, localizada na 913 norte ou até mesmo na secretaria da Catedral.

Mas caso não consiga trazer a doação, Thiago coloca a equipe à disposição para buscar o produto.  “Basta ligar para combinar: 61 9669 7948”.

Toda doação é bem-vinda.


Início das atividades da Conferência Vicentina na Catedral

Para marcar o início das atividades da Conferência Vicentina, no dia 21 de maio de 2016 foi realizada Santa Missa presidida pelo pároco da Catedral, padre João Firmino Galvão.

Em seguida, foi realizada uma palestra sobre a responsabilidade social dos cristãos, ministrada pelo Coordenador do Departamento de Comunicação (DECOM) do Conselho Metropolitano de Brasília – SSVP -, Thiago Tibúrcio. Ao longo do evento também foi esclarecido à comunidade como funcionará o trabalho realizado pela Conferência.

“Queremos mostrar como será feito esse trabalho, que ajuda muita gente e faz a gente crescer na fé e no amor”, comentou Thiago antes da realização.

 

 


Origem da Sociedade Vicentina

A Sociedade Vicentina foi fundada em 23 de abril de 1833, em Paris, por um grupo de jovens liderados por Frédéric Antoine Ozanam; um rapaz italiano, ativista e católico, que viveu entre 1813 e 1853.

O grupo adotou São Vicente de Paulo como patrono. São Vicente de Paulo foi um sacerdote católico, que viveu entre 1581 e 1660, dedicado a realizar obras de caridade aos necessitados, por isso é conhecido como Pai da Caridade.

Como lema da Conferência, foi escolhida uma célebre frase de São Vicente de Paulo: A caridade é inventiva até ao infinito!

Pela vida dedicada ao serviço e luta pelos pobres, Frédéric Ozanam foi beatificado em Paris, no dia 22 de agosto, pelas mãos do, na época, Papa João Paulo II, hoje São João Paulo II.

Em homenagem ao beato Frederico Ozanam, em vários lugares do mundo, cidades, ruas, creches, escolas, orfanatos, asilos e instituições de caridades carregam o nome dele.

São Vicente de Paulo

São Vicente de Paulo nasceu na Aquitânia (França) em 1581. Criado em uma família pobre e religiosa, conviveu em um ambiente que tinha crianças abandonadas, prostitutas, muita pobreza e escombros causados pelas revoluções e guerras. Tornou-se sacerdote aos dezenove anos, em 23 de setembro de 1600. Em uma das paróquias que serviu viu muita miséria material e moral, que lhe fizeram participar mais das obras da fé.

Ele realizou uma viagem onde foi preso e, com grande humildade, viveu na escravidão até converter seu patrão. E após dois anos conseguiu sua liberdade. Depois disso, Vicente de Paulo deu início a reforma do clero, com: obras assistenciais, luta contra o jansenismo que esfriava a fé do povo e estragava com seu rigorismo irracional. Fundou também a “Congregação da Missão” (lazaristas) e unido a Santa Luísa de Marillac, edificou as “Filhas da Caridade” (irmãs vicentinas).

Vicente faleceu com quase 80 anos em Paris, no dia 27 de setembro de 1660, e foi Canonizado no dia 16 de junho de 1737. Em 12 de maio de 1885 é declarado patrono de todas as obras de caridade da Igreja Católica, por Leão XIII

Corpo incorrupto de São Vicente de Paulo

O corpo de São Vicente de Paulo foi exumado pela primeira vez diante de dois médicos, autoridades da Igreja e outras testemunhas, após cinquenta e dois anos de sua morte. E quando os presentes viram o corpo perceberam que estava incorrupto. Só o nariz e os olhos tinham algumas marcas de deterioração.

Então os médicos puderam atestar que esta preservação não poderia ocorrer por meios naturais. Vinte anos depois, por ocasião da canonização de Vicente de Paulo, o corpo já estava em estado de decomposição devido a inúmeras inundações no terreno. O corpo de São Vicente de Paulo foi reconstituído em cera, e está exposto à visitação pública na Capela de São Vicente de Paulo, em Paris. O coração do santo está conservado em um relicário na Capela Nossa Senhora da Medalha Milagrosa.

 

 

Informações
Local: Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida
Endereço: Esplanada dos Ministérios
Telefone:  9669-7948

Local: Sede dos Vicentinos:
Endereço: SGAN 913, conjunto E, na Asa Norte
Site: http://www.ssvpcmb.org.br
Informações por Gislene Ribeiro
Via Arquidiocese de Brasília