Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h
Horários de Funcionamento na Pandemia
Segundas: fechada
De terça a sexta: das 08h às 12h15 (inicio da missa) depois fecha.
Sábados: das 08h às 17h (inicio da missa)
Domingos: das 09 às 12h e das 16h às 18h (inicio da missa)
Visitas às áreas internas da catedral suspensas enquanto durar a Pandemia

51 anos de dedicação da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida.

O monumento ícone de Brasília desenhado por Oscar Niemeyer, a nossa Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, completou 51 anos de dedicação nessa segunda-feira, 31 de maio. Para celebrar a data, a missa em ação de graças foi presidida por Dom Paulo Cezar, arcebispo de Brasília, e concelebrada por Pe. João Firmino, pároco da Catedral e Pe. Fernando, pároco da São Miguel do Riacho Fundo I,  às 12h15.

Na saudação inicial, o arcebispo “Estamos celebrando a festa da visitação de Maria que vai de encontro a sua Prima Isabel e a dedicação da nossa Catedral. Igreja mãe e sinal de unidade da nossa amada arquidiocese”.  E complementa: “a Catedral quer dizer a todos nós, a importância de fé nesse mundo secularizado.”

Em sua homilia, Dom Paulo nos fala que a “igreja é a casa onde todos visitam e onde todos encontram a Mãe. Maria é a mulher para qual todos convergem. A Catedral também é a igreja onde toda a arquidiocese converge para ela, por que ela é centro de unidade da nossa vida arquidiocesana.”

“A Catedral, no centro da Esplanada”, continua o arcebispo, “é sinal de que a vida deve ser conduzida com Deus. Ela é sinal que as decisões devem sempre partirem de um olhar de Deus, iluminados pela palavra de Deus, pelo amor de Deus.”

“Maria, padroeira da nossa Catedral,” diz ainda dom Paulo em sua homília, “nos ajude como Igreja a percebemos sempre que devemos ser uma Igreja serva. Devemos perceber que há o Todo Poderoso que faz grandes coisas através de nós. Mas, que ela ajude também os homens e mulheres de decisão do nosso país a perceberem que a política é serviço, que o estar à serviço do bem público de uma nação, é servir como Maria serviu, e deve ser um serviço sempre apressado, não no sentido de mal feito, mas apressado na busca de sempre realizar a vontade de Deus, de sempre olhar pelo bem de nosso amado povo.”

“Que a nossa Catedral”, conclui dom Paulo, “seja sempre símbolo, no mundo que vai, cada vez mais, se tornando secularizado,  ela seja memória, que, como a sua arquitetura o faz,  aponte sempre para o mistério eterno do amor de Deus. Mostre para nós humanos, que o fazer, o operar, o realizar deve estar sempre pautado no amor eterno de Deus”.

 

Veja a missa completa:

https://www.facebook.com/ArqBrasilia/videos/180040820789613

 

Fonte da Noticia: https://arqbrasilia.com.br/51-anos-de-dedicacao-da-catedral-de-brasilia/

2021-06-02T15:00:10-03:0002/06/2021|
Open chat