Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h
Horários de Funcionamento na Pandemia
Segundas: fechada
De terça a sexta: das 08h às 12h15 (inicio da missa) depois fecha.
Sábados: das 08h às 17h (inicio da missa)
Domingos: das 09 às 12h e das 16h às 18h (inicio da missa)

A “alegria do Evangelho” e a pandemia: diário em uma favela de Buenos Aires

cq5dam-thumbnail-cropped-750-422-9

“A leitura deste Diário fará bem a todos nós” escreve o Papa Francisco no prefácio do ebook “Quarentena” de Alver Metalli, lançado pela editora San Paolo: anotações, histórias, pensamentos sobre a pandemia vivida em “La Carcova” uma grande favela da periferia de Buenos Aires. O Diário narra realidades de dor e marginalização, juntamente com a ação caritativa da comunidade cristã para aliviar os terríveis efeitos da Covid-19 sobre a população. O isolamento também significou o fim dos empregos precários que proporcionavam uma renda mínima para as pessoas da favela, que agora estão lutando para atender suas necessidades básicas, começando pela alimentação.

A paróquia de São João Bosco, contando com muitos voluntários, é capaz de proporcionar 2500 refeições por dia e um abrigo seguro para os idosos, os mais vulneráveis ao vírus, para limitar o risco de infecção. A história de Metalli é pungente, escrita com sensibilidade e sem retórica por um dos correspondentes mais apreciados da América Latina nas últimas décadas. O envolvimento do autor não é apenas o de um repórter: “Seis anos atrás – escreve o Papa no prefácio – ele deixou sua bela casa em um bairro residencial de Buenos Aires para ir morar nos barracos de La Carcova”. Ele o fez porque se sentiu atraído pelo testemunho do Padre Pepe e sentiu que desta forma poderia realizar melhor, com alegria, sua vocação cristã, amadurecida na escola espiritual de Dom Giussani e seus Memores”.

Para expressar o sentido da experiência cristã narrada no Diário, o Papa cita uma das canções mais populares e profanadoras do compositor italiano Fabrizio de André, “La Città vecchia”. Estas são as palavras de Francisco:

Os versos de um cantor-compositor italiano, Fabrizio de André, falam de bairros infames onde “o sol do bom Deus não dá seus raios” porque está muito ocupado “aquecendo o povo de outros bairros”. Este livro nos mostra como – através do dom do testemunho – não há área, por mais obscura que seja, onde um raio do bom Senhor não chegue para aquecer alguns corações e iluminar vidas que de outra forma seriam invisíveis.

Dirigindo-se simbolicamente ao grande cantor-poeta Francisco pode portanto afirmar com plácida certeza, sem recorrer a argumentos teológicos, mas com base num relato honesto da realidade, que o sol do bom Deus dá hoje os seus raios a “La Carcova” e naqueles lugares mais escuros da humanidade onde “graças ao dom do testemunho” Cristo volta à vida. Por pura coincidência o ebook (em versão italiana e espanhola) foi lançado no dia em que a importante Mensagem do Santo Padre às Pontifícias Obras Missionárias foi publicada. Uma verdadeira bússola para aquela “alegria do Evangelho” que o Papa traz de volta à surpreendente ação da Graça que persuade os corações, não com propaganda vazia, mas atraindo-os para o único Salvador, com mais humanidade.

Via Vatican News

2020-05-22T08:22:33-03:0022/05/2020|
Abrir chat
Powered by