Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h
Horários de Funcionamento na Pandemia
Segundas: fechada
De terça a sexta: das 08h às 12h15 (inicio da missa) depois fecha.
Sábados: das 08h às 17h (inicio da missa)
Domingos: das 09 às 12h e das 16h às 18h (inicio da missa)

“Ação Católica é paixão católica!”

O Papa Francisco destacou a importância da Ação Católica na vida das paróquias e encorajou os seus membros a estender o seu trabalho por toda a sociedade: “Ação Católica é paixão católica!”.

Com uma grande quantidade de jovens reunidos na Praça de São Pedro, principalmente pertencentes à Ação Católica Italiana, reunidos no Vaticano para celebrar os 150 anos da organização, o Santo Padre exortou realizar seu trabalho de evangelização nas cidades onde vivem.

“Que cada iniciativa, proposta e caminho de vocês, sejam experiência missionárias destinadas à evangelização, não à autopreservação. de vocês”. “Que a sua participação nas dioceses e nas paróquias se estendam nas ruas da cidade, dos bairros e dos povos”.

O Papa exortou os jovens da Ação Católica a “sintam a responsabilidade do serviço à caridade, o engajamento político, a paixão educativa e a participação no debate cultural”.

Os jovens, que antes da chegada do Santo Padre participaram de um encontro de oração, música e testemunhos, receberam com alegria estas palavras de reconhecimento: “Convido-os a realizar a sua experiência apostólica nas paróquias”, insistiu o Pontífice.

A paróquia “é o espaço no qual as pessoas podem se sentir acolhidas tal como são, podem ser acompanhadas em seu caminho de maturidade humana e espiritual, crescer na fé e no amor à criação e aos irmãos”.

“Isto acontecerá somente quando uma paróquia não se feche em si e se a Ação Católica, que vive na paroquia, não se feche em si mesma, e ajuda a paróquia para que permaneça em contato com as famílias e com a vida do povo e não se converta em uma estrutura separada das pessoas, ou em um grupo de escolhidos fechado em si”.

Nesse sentido, Francisco convidou “realizar a sua experiência apostólica enraizada na paroquia, que não é uma estrutura ultrapassada, porque é a presença da Igreja no território, no o âmbito da escuta da Palavra, do crescimento da vida cristã, do diálogo, do anúncio, da caridade generosa, da adoração e da celebração”.

O Bispo de Roma recordou que “o nascimento da Ação Católica Italiana, foi a partir do sonho do coração de dois jovens, Mario Fan e Giovanni Acquaderni, que se tornou um caminho de fé para muitas gerações”.

Entretanto, “ter uma história bonita não serve para se olhar no espelho ou sentar-se comodamente na poltrona!”.

“Encorajo vocês a prosseguirem como um povo de discípulos-missionários, como nos ensinaram grandes testemunhas de santidade que marcaram o caminho de sua associação”.

“Durante estes cento e cinquenta anos – continuou o Papa Francisco -, a Ação Católica sempre se caracterizou por um grande amor por Jesus e pela Igreja. Hoje também são chamados a continuar a sua vocação particular colocando-se a serviço das dioceses, dos Bispos e nas paróquias, onde a Igreja habita entre as pessoas”.

O Papa os encorajou a continuar o seu trabalho sem se cansar, conscientes de que o seu serviço é um serviço ao Povo de Deus. “Não se cansem de percorrer o caminho através do qual é possível cultivar o estilo de uma autêntica sinodalidade, uma maneira de ser Povo de Deus onde todos podem contribuir com uma leitura atenta e mediada dos sinais dos tempos para compreender e viver a vontade de Deus”.

Depois deste encontro, o Papa Francisco rezou o Regina Coeli.

Por ACI Digital

2017-05-02T10:07:39-03:0002/05/2017|
Abrir chat
Powered by