Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h
Horários de Funcionamento na Pandemia
Segundas: fechada
De terça a sexta: das 08h às 12h15 (inicio da missa) depois fecha.
Sábados: das 08h às 17h (inicio da missa)
Domingos: das 09 às 12h e das 16h às 18h (inicio da missa)

Cimi lançará relatório sobre violência contra os povos indígenas do Brasil

O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) apresenta nesta quinta-feira, 5, o relatório Violência Contra os Povos Indígenas do Brasil – Dados 2016, cujo lançamento acontecerá na nova sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília. O estudo mostra que disputas políticas e a ofensiva sobre os direitos indígenas geraram graves ações de violência em aldeias em todo o país.

O disgnóstico produzido pelo Cimi mostrou diversos casos de suicídio, assassinato, mortalidade na infância e de invasões e exploração ilegal de bens comuns, principalmente madeira. O foco da publicação é o desrespeito do Estado ao direito dos indígenas de viverem em suas terras ancestrais. O relatório ainda apresenta um resumo da situação geral das terras indígenas em todo o país, atualizado até o dia 25 de setembro deste ano.

Segundo o estudo do Cimi, foram praticados os mais diversos tipos de violência contra os povos indígenas, tais como conflitos relativos a direitos territoriais, ameaça de morte e desassistência nas áreas de saúde e educação, dentre outros.

As informações sobre assassinatos também poderão ser visualizadas no mapa digital da plataforma Caci – Cartografia de Ataques Contra Indígenas, mapeadas de acordo com o município e a terra indígena em que ocorreram.  Acesse a plataforma aqui.

Estarão presentes no lançamento do relatório cerca de quarenta indígenas dos estados do Maranhão, dos povos Apanikrã Kanela, Krepun, Memortumré Kanela, Krenyê e Gavião, e de Roraima, Macuxi e Wapichana. Dom Roque Palosci, presidente do Cimi e arcebispo de Porto Velho, Dom Leonardo Steiner, secretário-geral da CNBB, Cleber Buzatto, secretário-executivo do Cimi, e Roberto Liebgotti, coordenador do Cimi Regional Sul e um dos responsáveis pela elaboração do relatório, irão compor a mesa de debates no evento.

Por Canção Nova, com Cimi

2017-10-04T14:03:20-03:0004/10/2017|
Abrir chat
Powered by