Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h
Horários de Funcionamento na Pandemia
Segundas: fechada
De terça a sexta: das 08h às 12h15 (inicio da missa) depois fecha.
Sábados: das 08h às 17h (inicio da missa)
Domingos: das 09 às 12h e das 16h às 18h (inicio da missa)

Guarda Nacional de Maduro ataca igreja durante Missa na Venezuela

A Guarda Nacional Bolivariana (GNB) do regime de Nicolás Maduro atacou uma igreja na diocese venezuelana de San Cristóbal na tarde do dia 1º de maio.

Em um comunicado divulgado na quarta-feira, Dom Mario Moronta, Bispo de San Cristóbal, assinalou que “nesta tarde um bando de homens da Guarda Nacional Bolivariana atacou a igreja de Nossa Senhora de Fátima, no Barrio Sucre, de San Cristóbal”.

A Missa estava terminando, disse, “quando dois (membros da) GNB ingressaram no templo em uma moto”.

Dom Moronta assinalou que “o pároco desceu do presbitério para detê-los”, mas “na tentativa de diálogo veio um bando de 40 GNB, que tentavam entrar”.

“O pároco, Pe. Jairo Clavijo, impediu sua entrada e, depois deles, chegou um general de sobrenome Ochoa que começou a discutir com o pároco com palavras nada respeitosas”.

“Não contentes com a invasão, os GNB lançaram bombas de gás lacrimogêneo dentro do templo”, denunciou.

O Bispo de San Cristóbal indicou que “conseguiram evacuar o recinto sagrado que estava com um bom número de fiéis, entre eles, bastantes pessoas de terceira idade. Uma religiosa desmaiou”.

Para Dom Moronta, “este evento é de suma gravidade e é um ataque contra a Igreja Católica”.

“Responsabilizo o mencionado General Ochoa, assim como as autoridades militares da região por este acontecimento vil que em si mesmo fala sobre a intenção dos atacantes que não têm respeito pela dignidade humana e nem sequer manifestam ter o temor a Deus”.

O Prelado venezuelano assegurou que a Diocese de San Cristóbal “promoverá as ações que se considerem pertinentes” ao caso.

“Como Bispo e Pastor, expresso minha total solidariedade com o pároco, Pe. Jairo Clavijo, com todos os paroquianos de Nossa Senhora de Fátima, a quem eu acompanho com minhas orações e com as ações que vamos promover”.

“Peço a todos os presbíteros, religiosos e leigos diocesanos que expressem sua solidariedade ao Pe. Jairo e seus paroquianos”, disse Dom Moronta, encorajando “a divulgar este pequeno comunicado”.

Via ACI Digital

2019-05-03T09:12:42-03:0003/05/2019|
Abrir chat
Powered by