Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h
Horários de Funcionamento na Pandemia
Segundas: fechada
De terça a sexta: das 08h às 12h15 (inicio da missa) depois fecha.
Sábados: das 08h às 17h (inicio da missa)
Domingos: das 09 às 12h e das 16h às 18h (inicio da missa)
Visitas às áreas internas da catedral suspensas enquanto durar a Pandemia

Guia

Conheça em detalhes cada espaço da Catedral Metropolitana de Brasília – monumento histórico e artístico nacional e símbolo da fé católica do povo brasileiro.

NA PRAÇA de ACESSO

Localizada numa praça autônoma – a Praça de Acesso – a Catedral está disposta lateralmente na Esplanada dos Ministérios, no local em que o urbanista Lúcio Costa a previu, por questões de escala e tendo em vista a valorização do Monumento, segundo o próprio urbanista.1

Nessa Praça destacam-se:

No Interior da Catedral

A Entrada
O corpo principal do Templo, isto é, a nave, situa-se três metros abaixo do nível da Esplanada dos Ministérios. Para acessá-la a partir do caminho ladeado pelos Evangelistas, segue-se por uma galeria em declive, desenhada por Oscar Niemeyer, com características significativas: um corredor estreito em relação às dimensões do Templo, piso negro e paredes de granito da mesma cor. É assim descrita pelo próprio arquiteto: “Eu criei uma galeria escura de modo que, quando a pessoa chegar à nave, tem um contraste de luz: olha e vê até os espaços infinitos; e o corpo da igreja, esplendorosamente transbordante de luz e cor”5

O Corpo Principal
À saída do túnel escuro, que faz a aproximação exterior/interior, está a nave, corpo principal do Templo, lugar das celebrações. É um plano circular, de setenta metros de diâmetro, com capacidade para abrigar quatro mil fiéis. Percebe-se, aí, sua grandeza, dimensão e estrutura. Parede e cúpula aparentemente unidas legam ao interior quarenta metros de pé direito, com paredes e piso de mármore de Carrara. A cúpula, como se vê do exterior, é de vidro: vitrais, cuja disposição garante iluminação natural à nave. Trinta e seis mil pedaços triangulares de fibra de vidro colorida, unidos por liga de chumbo e assentados em caixilhos de aço, formam o teto da Catedral. Sem abrir mão da transparência, os vitrais enriquecem-se de desenhos coloridos da vitralista francesa Marianne Peretti. A partir do corpo principal, duas saídas se abrem como passagem para corredores: o que está à direita de quem entra conduz à sacristia, às salas auxiliares e escritórios eclesiásticos e sanitários; já o da esquerda, leva ao Batistério. Por detrás do altar principal, duas escadas, uma de cada lado, conduzem à Cripta, no subterrâneo.

Neste plano circular distribuem-se:

COSTA, LÚCIO. Relatório do Plano Piloto de Brasília, Brasília, 1991, p. 44.

Pesquisa e texto: Odette Pessoa Maciel / Edição e revisão: Maria da Conceição Aparecida Ferreira / Fotografias Edição Original Impressa: Chico Ferreira / Fotografias Atualização Edição Online 2020: @vivieluizfoto / Publicação on-line: Minha Paróquia

Confira também:

Open chat