Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h

Instituto Mariama: promover igualdade e superar preconceitos

Em 1963, uma campanha lançada por Martin Luther King, pedia ao governo estadunidense ajuda econômica para as camadas mais vulneráveis. Na chamada ‘Marcha sobre Washington, 55 anos atrás, 250 mil pessoas pobres (afro-americanos, indianos, porto-riquenhos e de outras nacionalidades) desfilaram, clamaram, discursaram, rezaram e cantaram por liberdade, trabalho, justiça social e pelo fim da segregação racial contra a população negra dos Estados Unidos.

Instituto Mariama

Não adianta fechar os olhos. O racismo existe e está presente em toda a sociedade. Segundo o Padre Jorge Rodrigues Pereira (Axé), Presidente do Instituto Mariama, Associação de Bispos, Presbíteros, e Diáconos Negros do Brasil, do racismo ‘velado’ de tempos atrás, hoje o racismo em nosso país é ‘descarado’.

“Do racismo ‘velado’ de tempos atrás, hoje o racismo em nosso país é ‘descarado’.”

Para o Secretário-Executivo do Instituto Mariama, Padre Guanair da Silva Santos, até dentro da própria Igreja Católica o clero negro tem pouco espaço. “Um dos maiores desafios para os presbíteros negros no Brasil é a consideração das origens do vocacionado. A Igreja deve– como pede o Documento de Aparecida – assumir plenamente a causa do povo negro”.

Por Vatican News

2018-04-04T14:38:18-03:0004/04/2018|