catedral-logo

33º Domingo do Tempo Comum – 18/11/2018

A Palavra Permanece Para Sempre

+ Sergio da Rocha
Cardeal Arcebispo de Brasília

Estamos chegando ao final do Tempo Comum e do Ano Litúrgico, que ocorrerá no próximo domingo. A Palavra de Deus nos leva a refletir sobre como temos vivido e a preparar-nos para o encontro com o Senhor, que virá para julgar os vivos e os mortos, como sempre rezamos no “Creio”. Como “ninguém sabe o dia e a hora” (Mc 13,32) em que o Senhor virá, é preciso estar sempre vigilantes e preparados. O fim do ano torna ainda mais evidente que tudo passa. Contudo, Jesus proclama que “o céu e a terra passarão”, mas que a Palavra de Deus permanece para sempre (Mc 13,31).

O livro de Daniel fala de tempos difíceis, mas destaca a ação de Deus que defende e salva o seu povo (Dn 12,1). A mensagem transmitida pela profecia de Daniel é de esperança em Deus e de responsabilidade a respeito da conduta pessoal, mencionando as diferentes recompensas a serem dadas pelo Senhor aos que “dormem no pó da terra”: “a vida eterna” ou “o opróbrio eterno”. Ressalta-se a recompensa de Deus aos que “tiverem sido sábios” e aos que “tiverem ensinado os caminhos da virtude”: “brilharão como o firmamento”, “como as estrelas”, “por toda a eternidade” (Dn 12,3). Como isso é possível? Encontramos a resposta na própria Liturgia da Palavra: através da salvação, em Cristo, conforme a Carta aos Hebreus, proclamada na segunda Leitura. Jesus Cristo, através da oferenda do sacrifício de sua vida, apaga os nossos pecados e nos santifica. Graças à vitória pascal de Jesus Ressuscitado, a profecia de Daniel se cumpre plenamente: “os que dormem no pó da terra despertarão” (Dan 12,2). Por isso, devemos viver neste mundo com esperança e responsabilidade.

Com a confiança em Deus, nós rezamos o Salmo suplicando: “Guardai-me, ó Deus porque em vós me refugio” (Sl 15). Diante das provações e desafios que passamos e perante o mistério do fim da vida e da história, devemos permanecer firmes e fiéis, testemunhando a Palavra de Deus que permanece para sempre.

O Papa Francisco instituiu o 33º Domingo do Tempo Comum como o dia mundial dos pobres, por meio da Carta Apostólica intitulada Misericordia et Misera (n. 21), como fruto e prolongamento do Ano Santo Extraordinário da Misericórdia (2016). Seja este dia uma ocasião especial para expressar o amor aos pobres, a solidariedade, através de ações pessoais e comunitárias.

No próximo domingo, dia 25, ocorre o encerramento do Ano Nacional do Laicato, tempo especial de valorização e promoção da presença e missão dos cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade, chamados a serem “sal da terra” e “luz do mundo”. A celebração de encerramento na Catedral de Brasília será às 18 h.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
ATUALIDADES
AGENDA

2022 janeiro

Semana 5

seg 27
ter 28
qua 29
qui 30
sex 31
sáb 1
dom 2
seg 3
ter 4
qua 5
qui 6
sex 7
sáb 8
dom 9
seg 10
ter 11
qua 12
qui 13
sex 14
sáb 15
dom 16
seg 17
ter 18
qua 19
qui 20
sex 21
sáb 22
dom 23
seg 24
ter 25
qua 26
qui 27
sex 28
sáb 29
dom 30
seg 31
ter 1
qua 2
qui 3
sex 4
sáb 5
dom 6
SITES INDICADOS
Open chat