catedral-logo

D.Sérgio – Solenidade de Todos os Santos – 03.11.2019

+ Dom Sergio da Rocha
Cardeal Arcebispo de Brasília

FELIZES OS SANTOS!

Celebramos, neste domingo, a solenidade de Todos os Santos, transferida do dia 1º de novembro, para que todos possam participar da Eucaristia. Os santos são nossos intercessores e modelos de vida cristã. Pela intercessão e méritos dos santos, nossas preces chegam a Jesus Cristo e por meio dos seus exemplos, somos motivados a segui-lo fielmente. A Liturgia da Palavra nos mostra quem são os santos e o que devemos fazer para viver na santidade.

O livro do Apocalipse se refere a uma “multidão imensa de gente de todas as nações, tribos, povos e línguas, que ninguém podia contar”, pois a salvação em Cristo e a santidade são para todos. Eles “estavam de pé” diante do Cordeiro, “trajavam vestes brancas e traziam palmas na mão” (Ap 7,9).  Nas imagens dos santos mártires, encontramos sempre uma palma na mão, recordando a palma do martírio, do testemunho, da fidelidade até a morte, palma da vitória conquistada por Cristo. Os santos são testemunhas e exemplos de fidelidade a Cristo na vida cotidiana e nas grandes ocasiões. Acima de tudo, “vieram da grande tribulação” e permaneceram fiéis. Contudo, não são santos por conta própria. Eles são santos porque foram redimidos por Cristo: “lavaram e alvejaram as suas roupas no sangue do Cordeiro” (Ap 7,14). A santidade é sempre dom de Deus e, por isso, é sempre vivida pela graça de Deus.

O Evangelho nos apresenta a belíssima passagem das Bem-aventuranças, recordando-nos, hoje, que os santos são “bem-aventurados”, isto é, “felizes” (Mt 5,1-12). Eles não foram pessoas tristes ou infelizes, embora tenham passado por provações, abraçando a cruz de cada dia. São santos e felizes os que vivem as bem-aventuranças: os pobres em espírito, os mansos, os misericordiosos, os puros de coração, os aflitos consolados por Deus, os que têm fome e sede de justiça, os perseguidos por causa da justiça. Este é o caminho da santidade proposto por Jesus. Somos todos chamados a ser santos, trilhando o caminho das bem-aventuranças e, deste modo, experimentando a felicidade verdadeira e duradoura que vem de Deus.

Com a primeira carta de S. João, reconhecemos que o Pai nos deu um “grande presente”: “sermos chamados filhos de Deus!” (1Jo 3,1). Os santos, purificados por Cristo, se comportam como verdadeiros filhos de Deus e, por isso, como irmãos.

A santidade a ser vivida e testemunhada por cada um na vida cotidiana leva a amar a Igreja e dela participar. As pessoas santas evangelizam pelo seu testemunho de vida, incluindo a participação na Igreja, nas missas e atividades pastorais.

Sejamos santos, participando ativamente da comunidade!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
ATUALIDADES
AGENDA

2022 janeiro

Semana 5

seg 27
ter 28
qua 29
qui 30
sex 31
sáb 1
dom 2
seg 3
ter 4
qua 5
qui 6
sex 7
sáb 8
dom 9
seg 10
ter 11
qua 12
qui 13
sex 14
sáb 15
dom 16
seg 17
ter 18
qua 19
qui 20
sex 21
sáb 22
dom 23
seg 24
ter 25
qua 26
qui 27
sex 28
sáb 29
dom 30
seg 31
ter 1
qua 2
qui 3
sex 4
sáb 5
dom 6
SITES INDICADOS
Open chat