catedral-logo

Dom Sergio -17º DOMINGO DO TEMPO COMUM – 28.07.19

+ Dom Sergio da Rocha

Cardeal Arcebispo de Brasília

PAI NOSSO!

O texto do Evangelho segundo Lucas, hoje proclamado, inicia-se com uma afirmação fundamental para compreender o que se passa a seguir: “Jesus estava rezando”. São muitas as situações em que Jesus reza, conforme os Evangelhos.  O exemplo de Jesus leva os discípulos a quererem aprender a rezar, segundo o pedido de um deles: “Senhor, ensina-nos a rezar” (Lc 11,1).

Em resposta, Jesus lhes ensina a oração que nós denominamos “Pai Nosso”. Contudo, junto com as palavras que nos ensina a dizer ao Pai, ele também ensina as atitudes que devem acompanhar a oração, especialmente, a confiança e a perseverança em Deus, bem como, o amor ao próximo, que se expressa no perdão. Não se pode rezar o Pai Nosso de qualquer jeito, apenas repetindo palavras. É preciso rezar com o coração e atitudes de filhos e de irmãos, pois não se pode aceitar a Deus como pai e rejeitar os irmãos. Filhos que confiam no Pai; filhos que fazem a vontade do Pai; filhos que permanecem fiéis ao Pai e, por isso, procuram viver fraternalmente como irmãos. Procuremos rezar, de coração, a oração que o Senhor nos ensinou, nas diversas situações da vida, em meio a alegrias ou dores. Jesus se dirigiu ao “Pai” também na hora da paixão, no jardim das oliveiras e na própria cruz.

É importante recordar-se sempre que foi de Jesus que recebemos esta belíssima oração, através da Igreja. Por meio do Pai Nosso, nós manifestamos a graça de pertencer à família dos filhos de Deus, reconhecendo-o como Pai e, ao mesmo tempo, aceitando os outros como irmãos. Pelo batismo, ingressamos na Igreja e passamos a chamar a Deus como Pai nosso. Por isso, é preciso revalorizar o batismo e a nossa pertença à Igreja. Na segunda leitura, a Carta de São Paulo aos Colossenses (Col 2,12-14) fala do batismo como sendo a nossa participação na morte e ressurreição de Cristo, como passagem da morte do pecado à vida em Cristo, graças à sua vitória pascal. A oração de Abraão, verdadeiro diálogo com Deus, apresentado na primeira leitura (Gn 18,20-32), faz-nos pensar na importância de orar não somente por si.

Na Arquidiocese de Brasília, recentemente, recebemos a notícia da nomeação de Dom Valdir Mamede para ser Bispo diocesano de Catanduva, no interior de São Paulo. Sua posse em Catanduva será dia 31 de agosto, às 9 h. Agradecemos, profundamente, a Dom Valdir, por sua generosa dedicação como Bispo auxiliar de Brasília, nestes seis anos, especialmente no Vicariato Norte. Convidamos a todos para a celebração de ação de graças, a ser presidida por ele, na Catedral de Brasília, dia 25 de agosto, às 10:30 h. Rezemos por Dom Valdir!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
ATUALIDADES
AGENDA

2022 janeiro

Semana 5

seg 27
ter 28
qua 29
qui 30
sex 31
sáb 1
dom 2
seg 3
ter 4
qua 5
qui 6
sex 7
sáb 8
dom 9
seg 10
ter 11
qua 12
qui 13
sex 14
sáb 15
dom 16
seg 17
ter 18
qua 19
qui 20
sex 21
sáb 22
dom 23
seg 24
ter 25
qua 26
qui 27
sex 28
sáb 29
dom 30
seg 31
ter 1
qua 2
qui 3
sex 4
sáb 5
dom 6
SITES INDICADOS
Open chat