XI Domingo do Tempo Comum – 14.06.2020

A PALAVRA DO PASTOR

+Dom José Aparecido Gonçalves de Almeida

SOMOS UM POVO SACERDOTAL

Os textos bíblicos, que ouvimos neste 11º Domingo do tempo comum, nos ajudam a compreender a realidade da Igreja. A primeira leitura (Ex. 19, 2-6a) evoca a Aliança que Deus estabeleceu com Moisés no Monte Sinai, durante a fuga do Egito; o Evangelho (Mt 9, 36 – 10, 8) nos narra o chamamento e a missão dos doze Apóstolos. Por meio da Palavra inspirada, o Espirito Santo nos revela a constituição íntima da Igreja. Estas palavras são dirigidas a cada um de nós, à comunidade da qual somos pedras vivas, como um convite a reavivar o ardor da nossa vocação missionária para dilatar o Evangelho do Reino, porque o Senhor – pelo sangue do nosso resgate – faz de nós “um reino de sacerdotes, uma nação santa” (Ex. 19, 6a).

Dentre os que foram incorporados a Cristo e passaram a fazer parte desse povo sacerdotal, “não existe membro que não tenha parte na missão de todo o povo” (PO 2). Pelo sacerdócio comum a todos os fiéis, os batizados oferecem sacrifícios espirituais e anunciam os poderes dAquele que das trevas os chamou à sua luz admirável (cf. LG 10). No entanto, o Senhor também escolhe, separa e consagra alguns irmãos para o sacerdócio ministerial, com a missão de formar e apascentar a grei de Cristo, e oferecer o sacrifício eucarístico em nome de todo o povo e em seu favor. Se pelo sacerdócio comum, os fiéis leigos são chamados a santificar as realidades em que se movem e vivem, pelo sacerdócio ministerial os bispos e presbíteros são chamados a oferecer aos irmãos os bens espirituais de que necessitam para viver santamente a sua vocação. Por isso o Concílio Vaticano II quis lembrar que o sacerdócio comum dos fiéis e o sacerdócio ministerial se ordenam um ao outro.

Enquanto meditamos nessas leituras o nosso pensamento se volta para a nossa Arquidiocese, que aguarda em ardente oração a escolha do sucessor de Dom Sérgio, do novo pastor que o Santo Padre a seu tempo nomeará para guardar a Igreja de Cristo que está em Brasília. Ao ver as multidões abatidas, Jesus se compadeceu delas e disse aos discípulos: “A messe é grande, os trabalhadores são poucos. Pedi, pois, ao dono da messe que envie trabalhadores para a sua colheita” (Mt 9, 37-38). Ele chamou os doze e lhes conferiu os poderes da sua missão messiânica, primeiro Pedro e, com ele, os demais. Em seguida enviou os Doze em missão. Convidou a rezar, chamou e enviou. E os Doze partiram imediatamente para anunciar que o Reino de Deus está próximo.

A oração do povo sacerdotal desta amada Igreja de Brasília chegará ao Coração do Bom Pastor. Ele a ouvirá e nos enviará no tempo oportuno o próximo Arcebispo. Nesse ínterim procuramos continuar com renovado vigor na missão da Igreja, cada qual segundo a graça recebida.

A Virgem Mãe Aparecida não deixará de interceder por nós.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
ATUALIDADES
AGENDA

2021 dezembro

Semana 2

seg 29
ter 30
qua 1
qui 2
sex 3
sáb 4
dom 5
seg 6
ter 7
qua 8
qui 9
sex 10
sáb 11
dom 12
seg 13
ter 14
qua 15
qui 16
sex 17
sáb 18
dom 19
seg 20
ter 21
qua 22
qui 23
sex 24
sáb 25
dom 26
seg 27
ter 28
qua 29
qui 30
sex 31
sáb 1
dom 2
SITES INDICADOS
Open chat