Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h
Horários de Funcionamento na Pandemia
Segundas: fechada
De terça a sexta: das 08h às 12h15 (inicio da missa) depois fecha.
Sábados: das 08h às 17h (inicio da missa)
Domingos: das 09 às 12h e das 16h às 18h (inicio da missa)

XXI Domingo do Tempo Comum – 23.08.2020

A PALAVRA DO PASTOR

+Dom José Aparecido Gonçalves de Almeida

TU ÉS O MESSIAS, O FILHO DO DEUS VIVO!

Neste quarto domingo do mês de agosto, a nossa Igreja nos convida a rezar pela vocação dos fiéis leigos. O Concílio Vaticano II ensina que “aos leigos pertence por vocação própria buscar o reino de Deus tratando e ordenando segundo Deus os assuntos temporais” (LG 31). Os leigos participam segundo a própria vocação da única missão evangelizadora e salvífica da Igreja.

O profeta Isaías vê na destituição de Sobna e na nomeação de Eliacim como superintendente real a ocasião para falar do modo como Deus, por sua providência, se faz o verdadeiro guia do seu povo ao longo da história. Este episódio permite ver que a história de Israel é na verdade história de salvação do gênero humano. Ao entregar a chave da casa de Davi a Eliacim, Deus o reveste de autoridade, para conduzir como um pai os habitantes de Judá. A autoridade humana, como é a de Eliacim, iluminada pela fé pode governar com justiça e expressar a paternidade de Deus: “ele será um pai para os habitantes de Jerusalém e para a casa de Judá” (Is. 22,21).

Mateus nos permite ver na “chave de Davi” entregue a Eliacim para governar a Jerusalém da terra uma antevisão das “chaves do reino dos Céus” (Mt. 16,19). Estas chaves, Jesus as entrega a Pedro para governar com autoridade a Igreja constituída sobre a rocha, que é o próprio Cristo. Jesus torna Pedro participante da Sua missão de Pastor: “Tu és Pedro; sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt. 16,18). Aqui se vê o papel proeminente de Pedro entre os Doze e junto com eles. Não se trata de um papel de mediação, pois somente Jesus, o Filho, é Mediador. Mas Pedro, e com ele os demais apóstolos, são o fundamento da Igreja do Deus vivo. Se esta missão de Pedro comporta algo de único no tempo, é necessário alguns aspectos continuem através dos séculos na Igreja, mediante a sucessão apostólica. A missão de Pedro será transmitida aos seus sucessores em Roma, pois lá, na colina Vaticana, ele testemunhou a fé derramando o sangue por amor a Cristo.

Mas Pedro recebeu esta missão única somente após ter declarado a Jesus: “Tu és o Messias, o filho do Deus vivo”. Pedro proclamou em nome próprio e da Igreja a fé na divindade de Jesus, superando as muitas opiniões, que ontem como hoje, querem Jesus à condição de um homem bom, exemplar, mas simplesmente homem. Jesus louva Pedro: “Feliz de ti, Simão, Filho de Jonas, porque não foram a carne e o sangue que to revelaram, mas sim meu Pai que está nos Céus”.

A vocação dos fiéis leigos é, portanto, dar na vida quotidiana o testemunho da “profundidade da riqueza, da sabedoria e da ciência de Deus” (Rm. 1,33) que revelou a Pedro que Jesus é o Messias, o filho do Deus vivo.

Os fieis leigos da Igreja de Brasília, se unem aos pastores como Assembleia Santa para dizer proclamar: “a Ele a glória para sempre! Amém!”.

2020-08-25T14:12:57-03:0025/08/2020|
Abrir chat
Powered by