Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h

Papa: além de uma mensagem de paz, a paz como mensagem

cq5dam-thumbnail-cropped-1000-563

Na quinta-feira (31) o Papa Francisco foi até a Pontifícia Universidade Lateranense de Roma para o momento conclusivo do Simpósio sobre “Educação, direitos humanos, paz. Os instrumentos da ação intercultural e o papel das religiões”. Na ocasião, foi realizada a inauguração de uma mostra sobre a educação à paz em memória do cardeal Jean-Louis Tauran. Francisco encontrou Representantes das Igrejas, das Comunidades e das Religiões, e diplomatas.

Pacto Educativo Global

No seu discurso afirmou: “Educar à paz quer dizer dar alívio e resposta aos que, infelizmente muitos, são condenados à morte ou ao abandono de seus lares e país de origem por causa dos conflitos e das guerras”. Francisco deixou claro que não podemos ficar indiferentes e nos limitarmos a invocar a paz, mas devemos construir e proteger diariamente a paz, dirigindo nossa oração a Deus.

Sobre as responsabilidades para com as novas gerações, o Papa recordou que:

“ Não é suficiente ser críticos com relação ao passado ou ao presente, é necessário mostrar criatividade e propostas para o futuro, ajudando cada pessoa a crescer para se tornar protagonista e não apenas uma espectadora ”

Por isso a necessidade de um “pacto educativo amplo e em condições de transmitir não apenas conhecimentos de conteúdos técnicos, mas também e sobretudo de sabedoria humana e espiritual, feita com justiça, retidão, comportamentos virtuosos e em condições de ser realizados concretamente”.

Reforçando sua afirmação diz que diante da falta de paz, não é suficiente invocar a liberdade, proclamar direitos ou utilizar a autoridade nas suas diversas formas.

“ Ocorre principalmente se colocar em discussão, recuperar a capacidade de estar entre as pessoas, dialogar com elas e compreender as suas exigências, talvez com a nossa fragilidade, que pode ser o modo mais autêntico para sermos acolhidos quando falamos de paz ”

Cardeal Tauran: construtor da paz

Ao comentar as obras da mostra, cuja linguagem é de diálogo, e se propõem como instrumentos para abrir novos caminhos de paz, o Papa afirmou que esse momento é ainda mais significativo porque nos recorda a obra de um homem de diálogo e construtor de paz, o cardeal Jean-Louis Tauran.

“ A sua vida foi dedicada ao diálogo principalmente o diálogo com Deus, que o cristão, o sacerdote, o bispo Tauran cultivou, ao qual se inspirou nas suas escolhas e ações e encontrou conforto durante sua doença ”

Depois de recordar que o Cardeal também foi homem do diálogo entre os povos, governos e instituições internacionais, pelo seu papel na diplomacia, completou recordando que:

“Como Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-Religioso, nos fez entender que não basta deter-se diante do que se aproxima, mas é necessário explorar novas possibilidades para que as várias tradições religiosas possam transmitir, além de uma mensagem de paz, a paz como mensagem”.

Via Vatican News

2019-11-01T08:03:51-03:0001/11/2019|