Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h
Horários de Funcionamento na Pandemia
Segundas: fechada
De terça a sexta: das 08h às 12h15 (inicio da missa) depois fecha.
Sábados: das 08h às 17h (inicio da missa)
Domingos: das 09 às 12h e das 16h às 18h (inicio da missa)

Pastoral da Saúde: reunião com presidência da CNBB

A presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebe, nesta quarta-feira, 7, a coordenação nacional da Pastoral da Saúde, em Brasília (DF). A equipe da Pastoral irá apresentar um balanço das atividades de 2016 e o plano de ação para 2017. O coordenador nacional da Pastoral da Saúde, Alex Gomes da Mota, diz que serão apresentados relatório das atividades de setembro de 2015 a novembro 2016. “Vamos entregar o balanço financeiro e patrimonial da pastoral. Além de apresentar as parcerias com organizações, assuntos correlatos a conjuntura política social, assuntos da atualidade e o plano de ação para o próximo ano”.

No último mês, as coordenações regionais da pastoral em várias partes do país fizeram encontros de formação e conclusão das atividades do ano. Na diocese de Uberlândia (MG), que faz parte do regional Leste 2 da CNBB, os coordenadores paroquiais se reuniram para analisar e avaliar as atividades de 2016. Já a diocese de Apucarana (PR), regional Sul 3, realizou formação para os agentes da pastoral, em Arapongas (PR), com a participação da coordenação nacional representada pelo vice-coordenador, Antonio Pitol, da arquidiocese de Maringá (PR), e da tesoureira, Marcia Zambrin, da arquidiocese de Londrina (PR). Porto Velho (RO), no regional Noroeste, também realizou formação de coordenadores e lideranças da pastoral.

As atividades desenvolvidas pela pastoral vão desde a atenção aos doentes, a exemplo do “Bom Samaritano” (cf. Lc 10,30s), até a articulação junto a entidades governamentais responsáveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O trabalho dos agentes se dá sempre motivado pela espiritualidade da acolhida e da proteção à vida, como Jesus ensinou ao escutar, acolher e curar os enfermos.

Por CNBB, com Pastoral da Saúde

2016-12-06T13:11:05-03:0006/12/2016|
Abrir chat
Powered by