Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h
Horários de Funcionamento na Pandemia
Segundas: fechada
De terça a sexta: das 08h às 12h15 (inicio da missa) depois fecha.
Sábados: das 08h às 17h (inicio da missa)
Domingos: das 09 às 12h e das 16h às 18h (inicio da missa)

Simpósio sobre Ecumenismo e Diálogo Inter-Religioso realizado em São Paulo

“Fundamentos e Caminhos para o diálogo Inter-Religioso” foi o tema do VII Simpósio de Formação Ecumênica, realizado pela Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O evento aconteceu entre nos dias 3 e 4 de fevereiro, na Casa de Formação Sagrada Família, em São Paulo (SP). 

A motivação que guiou o encontro foi uma fala do papa Francisco por ocasião de sua visita a Assis, no ano passado. “Paz significa Educação: uma chamada a aprender todos os dias a arte difícil da comunhão, a adquirir a cultura do encontro (…) Desejamos que homens e mulheres de religiões diferentes se reúnam e criem concórdia em todo o lado, especialmente onde há conflitos. O nosso futuro é viver juntos”, disse o pontífice na ocasião. Neste intuito, foi proposta uma reflexão na procura de compreensão da realidade e dos caminhos de diálogos da Igreja com a sociedade.

O tema central “Fundamentos e Caminhos para o Diálogo Inter-Religioso” foi ministrado pelo padre Enio Marcos de Oliveira, da diocese de Leopoldina (MG). Durante o Simpósio, aconteceram momentos de avaliação e propostas para atuação nos Regionais da CNBB e abordagens com líderes de diferentes religiões, com a participação de representantes do Candomblé, Iyawo Marcia de Oxalá; do Islamismo, sheik Jihad Hassan Hammadeh; e do diretor da Federação Israelita de São Paulo, Raul Meyer.

O assessor da Comissão Episcopal para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religiosos da CNBB, padre Marcus Barbosa, considerou o Simpósio um tempo oportuno para partilhar as experiências ecumênicas e inter-religiosas realizadas nos regionais. “Nestes dias, junto a formação técnica tão necessária para nossa missão ecumênica, sentimo-nos mais alegres e fortalecidos para nos lançarmos ao diálogo como imperativo do Evangelho. Aqui também aprendemos que sem identidade, humildade, esvaziamento e reverência não se faz possível qualquer forma de diálogo”, comentou.

Gredire

Antes do início do Simpósio, o Grupo de Reflexão de Ecumenismo e Diálogo Religioso (Gredire), comissão que reúne católicos de alguns regionais da CNBB, partilhou a realidade da Igreja no movimento ecumênico no Brasil e planejou as atividades para este ano.

O bispo de Barra do Piraí – Volta Redonda (RJ), dom Francesco Biansin, ressaltou as ações da Igreja Católica, os desafios para o diálogo religioso e os marcos referências no país em 2017, como a celebração dos 500 anos da Reforma, os 300 anos do Encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida e a realização da 55ª Assembleia Geral da CNBB, que neste ano, terá como tema central a “Iniciação à vida Cristã”. O Ecumenismo será um dos temas prioritários, de acordo com dom Biasin.

Por CNBB

2017-02-06T14:27:12-03:0006/02/2017|
Abrir chat
Powered by