Horário de Funcionamento e Visita
Segunda-feira: das 08h às 17h
Terça e Sexta-feira: das 10:30h às 17h (limpeza da Nave Central das 08h às 10:30h)
Quarta, Quinta Sábado e Domingo: das 08h às 17h
Hours of Operation and Visit
Monday: 8am at 5pm
Tuesday and Friday: 10:30 - 17: 00 (cleaning of the Central Ship from 08:30 - 10:30)
Wednesday, Thursday Saturday and Sunday: from 08h to 17h

Sri Lanka: com igrejas fechadas por causa da ameaça terrorista, missa foi transmitida pela TV

Malcolm Ranjith, arcebispo de Colombo, elogiou ontem as centenas de vítimas dos atentados terroristas do Domingo de Páscoa em três igrejas no Sri Lanka.

Numa celebração privada, transmitida pela televisão nacional desde a sua residência, o prelado fez questão de lembrar esses cristãos assassinados quando assistiam à missa pois “tinham um amor imenso a Deus”, e leu uma carta do Papa Francisco pedindo para que os “corações endurecidos pelo ódio possam render-se à vontade de paz e reconciliação entre todos os seus filhos”.

A transmissão da missa pela televisão acabou por ser a solução encontrada depois de todas as igrejas terem sido encerradas no final da semana passada em consequência de informações recentes, ​​de “fontes estrangeiras”, que apontam para “possíveis novos ataques”.

A decisão do encerramento das igrejas no país e consequente cancelamento de todas as celebrações religiosas no fim-de-semana foi tomada pelo Cardeal Malocolm Ranjith. Enquanto persistir a ameaça de segurança os templos católicos deverão permanecer encerrados, sendo que os mais emblemáticos edifícios cristãos estão a ser vigiados por elementos armados do exército.

O Sri Lanka ainda está mergulhado na incredulidade face aos violentos atentados bombistas que sacudiram o país no Domingo de Páscoa e que provocaram 257 mortos em consequência das explosões que atingiram três igrejas assim como alguns hotéis. Entre as pessoas que perderam a vida há cerca de quatro dezenas de estrangeiros, um dos quais é cidadão português, e meia centena de crianças.

A decisão de D. Ranjith de encerrar todas as igrejas é bem reveladora do sentimento de insegurança que prevalece no Sri Lanka pois na passada quarta-feira, dia 1 de Maio, tinha anunciado o restabelecimento dos serviços litúrgicos no país. Menos de dois dias depois, voltou tudo ao estado de excepção que resultou dos atentados terroristas reivindicados pelo Daesh, apesar de, para as autoridades locais, os responsáveis pela execução dos vários atentados serem o grupo islâmico local Thowheed Jamath.

(Departamento de Informação da Fundação AIS)

Via Aleteia

2019-05-07T08:30:29-03:0007/05/2019|