catedral-logo

Veja como foi a Missa do Jubileu da Catedral e Despedida de Dom Sergio

No dia 31  de maio de 1970, no encerramento do oitavo congresso eucarístico Nacional, a Catedral de Brasília era consagrada. Localizada no centro administrativo do país, a Catedral se faz presente não apenas como o primeiro monumento a ser erguido, mas como igreja mãe que acolhe a todos.

Com este espírito acolhedor, antecipando para a comemoração para sábado devido a Pentecostes, na manhã ensolarada de sábado (30), a Arquidiocese de Brasília celebrou os 50 anos de dedicação da Catedral Nossa Senhora Aparecida. Sem a presença dos fiéis por causa do isolamento social para conter o avanço do COVID-19, a missa iniciou-se as 10h30 e foi transmitida ao vivo pelos meios de comunicação digital. Na ocasião, o Cardeal dom Sergio da Rocha se despediu do povo fiel.

A missa foi presidida pelo cardeal Dom Sergio, seus bispos auxiliares, Dom Aparecido e Dom Marcony e com celebrada pelo Núncio apostólico Dom Giovanni Danielo e Mons. Rastilav, Dom Waldemar, bispo na diocese de Luziânia e presidente do regional Centro Oeste, Cardeal Dom Raimundo  Damasceno, bispo emérito de Aparecida,  Dom Dilmo, bispo auxiliar  de Anápolis, Monsenhor Geová , bispo eleito de Goiás , Pe. Joao Firmino, pároco da catedral, Pe. Caio, Pe. Antons, Pe. Júlio coordenador do clero, Pe. Eduardo, diáconos e seminaristas. Como de costume, a liturgia foi animada pela banda Maranata.

O Cardeal saudou a todos os presentes bem dizendo a Deus “por esses 50 anos da dedicação dessa igreja tão querida, a Catedral Nossa Senhora Aparecida, eu me uno a toda a igreja de Brasília para bem dizer a Deus também por esses 9 anos de serviço como Arcebispo dessa Arquidiocese querida”.

Ates do prosseguimento do rito Normal, Pe. João Firmino recordou um pouco da história da Catedra, já saudosista, referindo-se ao templo como “coroa de nossa cidade, esplendor de nossa explanada, marco mundial de nossa Arquitetura. ”

O presidente da celebração, em sua homilia, destacou que “a palavra de Deus ilumina essa celebração jubilar e orienta os nossos passos, convidando-nos a contemplar o templo do Senhor. Mas que templo devemos contemplar? Essa Catedral com a sua beleza única que abriga os fiéis dessa Arquidiocese e encanta todos os visitantes, o templo vivo do senhor que somos nós, a igreja viva, o santuário do senhor que e habita em cada um de nós”.

Com base na primeira leitura, dom Sergio destaca a palavra de Neemias: “não fiqueis tristes, porque a alegria do Senhor será a vossa força”. O Cardeal explica que diante a tudo o que estamos vivendo, “não podemos desanimar não podemos desistir de ir em frente de rezar, de viver como cristão, ao contrário, somos convidados a encontra em Deus a alegria e a força para caminhar devemos repetir hoje, a mesma atitude daquela assembleia reunida em oração, lá naqueles tempos e todo o povo escutava com atenção a leitura do livro da lei e ainda mais dizia a leitura que ouvimos e todos responderam Amém! Essa deve ser a nossa atitude hoje, esse deve ser o caminho a seguir, escutar a palavra de Deus e responder diante do Senhor “Amem” sejam quais forem as situações que passamos. ”

Prosseguindo em sua homilia “Ao longo desses 50 anos a palavra de Deus tem sido proclamada nessa catedral aqui uma multidão imensa tem escutado com atenção a palavra de deus e tem respondido Amém. […] Essa Catedral com suas belas colunas, recordando mãos elevadas para Deus em oração seja sempre sinal visível da igreja viva, da igreja orante, igreja que escuta a palavra, da igreja em missão. Seja essa Catedral estímulo para olharmos para o céu, seja um convite incessante a oração. ”

Finalizando, Dom Sergio bendiz ao Senhor  “pelos que construíram a Catedral, por aqueles que cuidaram deste templo, que estiveram a serviço, pelos que hoje se dedicam a cuidar e por fim, por esses nove anos em que tive a graça em participar da história dessa catedral como Arcebispo tendo aqui vivido tantas alegrias.”

 

Já nos ritos finais, o Núncio Apostólico,Dom Giovanni Danielo, ler a mensagem enviada pelo Papa Francisco por ocasião do 50º aniversário de ereção da Catedral Nossa Senhora Aparecida. O Papa em sua carta, “concede de bom agrado, concede a todos os habitantes de Brasília a benção apostólica, pedindo também que por favor que não deixem de rezar por ele. ” O Núncio manifesta também para despedir-se do amigo “vizinho” desejando-lhe boa viagem.

Também em tom de despedida, Dom Aparecido, agradece em nome dos bispos e padres e narra de suas experiências com o Cardeal. Clique aqui para ler completa a mensagem.

Emocionado, O Cardeal agradeceu aos amigos presentes na celebração, lembrou dos que não puderam estar presentes por causa da pandemia, e a todos que junto dele estiveram.

Dom Sergio grava uma mensagem a todo o povo fiel da Arquidiocese de Brasília. Veja:

 

 

Para ver mais fotos, clique aqui.

Fotos e Video: Pascom Brasilia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
ATUALIDADES
AGENDA

2022 janeiro

Semana 5

seg 27
ter 28
qua 29
qui 30
sex 31
sáb 1
dom 2
seg 3
ter 4
qua 5
qui 6
sex 7
sáb 8
dom 9
seg 10
ter 11
qua 12
qui 13
sex 14
sáb 15
dom 16
seg 17
ter 18
qua 19
qui 20
sex 21
sáb 22
dom 23
seg 24
ter 25
qua 26
qui 27
sex 28
sáb 29
dom 30
seg 31
ter 1
qua 2
qui 3
sex 4
sáb 5
dom 6
SITES INDICADOS
Open chat